05 maio 2008

Como anda a sua família?

Vivemos dias em que a sociedade e a mídia tentam, cada vez mais, provar que a família é uma instituição falida. Basta olhar as novelas e os comerciais que veiculam na TV para termos um bom exemplo disso.

O incentivo à traição, à rebeldia dos filhos e ao relacionamento homossexual é comum e tudo isso é colocado como sendo a coisa mais normal do mundo. Os grupos homossexuais advogam, cada dia mais ferozmente, a união civil entre gays e lésbicas. Já temos aqui no Brasil até casos de pastores que realizaram casamentos homossexuais, e, no anos passado, um “casal” homossexual obteve na justiça a guarda provisória de quatro irmãos, na cidade de Ribeirão Preto – SP.

No meio de tudo isso, de toda essa influência, estão nossas famílias. Como temos enfrentado isso? Qual o exemplo que temos dado em nossos lares?

A família foi instituída por Deus já no Jardim do Éden, quando ele exclamou: “Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.” Foi o próprio Senhor quem providenciou para Adão uma família.

Em toda a Escritura vemos que Deus é o Deus da família. Mais que isso, vemos que o Senhor ordena e orienta o homem sobre a sua importância. Se queremos ter famílias bem ajustadas, devemos atentar para os ensinos da Bíblia.

O grande problema é que muitos em nossas igrejas não gastam tempo estudando a Bíblia em família, não fazem culto doméstico, não ensinam os filhos a amar o Senhor da Igreja.

Devemos entender que Igrejas fortes e firmes são constituídas de famílias fortes e firmes. Existem pessoas que se dedicam ao trabalho da igreja, mas que não dão a devida atenção à família. Devemos entender que, antes da igreja, vem a família. Estou dizendo antes da igreja, não de Deus. A ordem de prioridades deve ser: Deus, Família e Igreja. Neste sentido, é interessante olhar para o Salmo 128. O salmista começa falando que bem-aventurado é o homem que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos e ensina que este homem é abençoado no lar: “Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos, como rebentos da oliveira à roda da tua mesa” (128.3). Só depois de falar de Deus e da família que ele menciona Sião, o lugar onde o povo se ajuntava para a adoração.

Não adianta sermos um sucesso na igreja e um fracasso dentro do nosso lar. Como os nossos vizinhos enxergam a nossa família? Somos exemplos para aqueles que nos rodeiam?

O grande desafio que temos em nossos dias é mostrar que a família não é uma instituição falida e viver bem em família, para louvor da glória do Senhor.

Que Deus abençoe nossas famílias!

2 comentários:

Ashbel disse...

Este é de fato um assunto importantíssimo nos nossos dias, pois vemos a família sendo atacada todos os dias. Hoje li uma notícia que atores esperam que o "beijo gay" esteja já na próxima novela. Com certeza em breve será muito freqüente nas novelas brasileiras. Cabe aos pais a educação dos filhos no temor do Senhor de forma a se desviarem do mal. Cabe à igreja fazer o alerta e manter a pureza do ensino fiel das Escrituras, bem como a pureza do culto ao Senhor. Que Deus abençoe as familias brasileiras.
Excelente e oportuno o seu texto.
ab
Pb Simonton.

Milton Jr. disse...

Simonton,
A mídia tem atacado constantemente a instituição da família. A Igreja tem que estar atenta para não embarcar na onda "do presente século" e lutar para que as famílias estejam aos pés do Salvador, que é o único que pode mantê-las fiéis.
Grande abraço.