13 maio 2008

Escravos do Senhor, graças a Deus!

Hoje é o dia em que se comemora a abolição da escravatura. Em 1888 a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea tornando os negros do Brasil livres.

Ainda assim, uma escravidão pior que aquela é grandemente vista em nosso país e também no restante do mundo. A escravidão do pecado. A Bíblia afirma que o homem sem Cristo é escravo do pecado.

Essa era a nossa situação antes de ser resgatados por Cristo Jesus. Paulo dá graças dizendo: “Mas graças a Deus porque, outrora, escravos do pecado, contudo, viestes a obedecer de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; e, uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça (Rm 6.17-18).

O que é interessante nesse texto é que as palavras “escravos” e “servos” vêm de uma mesma raiz. É como se Paulo estivesse dizendo: “Vocês eram escravos do pecado, mas foram libertos e agora são escravos da justiça”.

A liberdade que temos em Cristo não é para fazer o que queremos, mas para fazer a vontade do nosso Senhor. Em Cristo Jesus podemos e devemos viver uma vida santa, pois segundo o apóstolo Paulo o pecado não tem domínio sobre nós (Rm 6.14).

Como servos (ou escravos) devemos cumprir uma missão que nos foi confiada: a de louvar o Senhor e propagar as boas-novas de salvação, a fim de que mais pessoas tenham a mesma liberdade de servir a Cristo. Porém, nos cabe somente anunciar a liberdade e não libertar os cativos, pois libertar é prerrogativa do Espírito Santo.

Louvemos a Deus pela nossa “santa escravidão”. Agradeçamos sempre, pois pela sua livre graça o Senhor nos libertou da escravidão do reino das trevas e nos fez servos (escravos) do reino do Filho do seu amor.

Vivamos, pois, para a Glória do Senhor!

1 comentários:

Jônatas Abdias disse...

Muito bem, caro Milton. É como dizi Lutero: somos uma besta, ou montados por Satanás ou por Deus! Que todo honra esteja em nosso cavaleiro... Vou tratar da questão da liberdade, livre graça e outras coisas mais também. Mas minha abordagem será através do controverso tema "livre-arbítrio". abs